Bibliotecário do Reino Unido defende melhorias na prática de bibliotecas e bibliotecários

Bibliotecário do Reino Unido defende melhorias na prática de bibliotecas e bibliotecários

“É necessário melhorar a prática das bibliotecas, tornando-as mais acessíveis, relevantes e úteis, e a dos bibliotecários, que devem ser mais pragmáticos e capazes de desenvolver estratégias baseadas em evidências, a fim de atender às necessidades mutantes dos usuários”. Desta forma, o bibliotecário Graham Walton, da Universidade de Loughborough (Reino Unido), abriu a Conferência Internacional “Os Desafios das Bibliotecas Digitais – Conhecimento, Tecnologia e o Crescimento da Informação Virtual nas Universidades”, na Fundação Getúlio Vargas (FGV), nesta quarta-feira (20).

Walton apontou como desafios para os bibliotecários a coleta, a avaliação, a interpretação e a disponibilização frequente dos dados, além do desenvolvimento de métodos efetivos de mensuração qualitativa e quantitativa das informações e a disponibilização facilitada de relatórios nos sites das instituições. Ele explicou que chegou a essas conclusões baseado em 30 anos de experiência profissional e em dados coletados em pesquisas realizadas em 1998, 2007, 2009, 2012 e no primeiro semestre deste ano.

O bibliotecário Patrick Danowski, do Instituto de Ciência e Tecnologia (IST) da Áustria, assinalou que a instituição em que trabalha atua com foco na produção de pesquisa de excelência como outras grandes bibliotecas daquele país e do mundo, e, por essa razão, atrai muitos cientistas. Segundo Danowski, a opinião desse público é levada em consideração na composição do acervo.

- Os cientistas gostam de livros, e os impressos são mais importantes para eles, que ainda precisam de um tempo para se adaptar aos e-books. Por esta razão, a biblioteca não está disposta a seguir só com livros digitais. Para atender às necessidades do nosso público, é necessária uma biblioteca híbrida - destacou. A primeira fase do evento foi encerrada pela bibliotecária Katyusha Souza, do Portal de Periódicos da Capes. Durante a palestra, ela resgatou a história da biblioteca digital e citou a estratégia de implantação do portal, lançado em novembro de 2001. Segundo Katyusha, a biblioteca conta com 36 mil títulos e visa, entre outros objetivos, fortalecer a pós-graduação no país, democratizar o acesso ao acervo e incentivar a produção científica.

No ano passado, a Capes já atendia 423 instituições em todo o país e um público alvo de 6 milhões de pessoas (graduados, pós-graduados, professores, funcionários e pesquisadores).

A diretora do Sistema de Bibliotecas da FGV, Marieta Ferreira, assinalou que a Fundação Getúlio Vargas sempre primou pela formação de quadros na administração pública brasileira e se preocupou com as bibliotecas e a formação dos bibliotecários, mesmo na época em que os cursos de Biblioteconomia não estavam totalmente estruturados. “Desta forma – ressaltou -, estamos cumprindo a função de 70 anos atrás ao convidar pessoas para refletir sobre os desafios das bibliotecas e dos bibliotecários, pensar o futuro e enfrentar os desafios”.

À tarde, foram realizadas as seguintes palestras: “Ações e inquietações para implementação do repositório digital da Universidade Federal do Rio Grande do Sul”, com Caterina Pavão; “Tecnologia e inovação em universidades acadêmicas: o caso da IE Library, com Belén Real, da Espanha; “Avaliando estratégias e estatísticas para o aperfeiçoamento: o caso da Biblioteca Digital FGV”, com Marieta Ferreira e Ângela Ruediger; “Informação em ciência, tecnologia e inovação na área de saúde”, com Ana Maria Maranhão, da Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ).

A conferência encerra hoje (21). Sarah Pritchard, da Universidade Northwestern (EUA), abordará o planejamento de uma biblioteca digital e novos serviços para atender às pesquisas científicas e ao ensino. Também estão previstas palestras com os especialistas estrangeiros que se apresentaram ontem.

Veja aqui as fotos.


Oficina de Capacitação do BibEaD

Oficina de Capacitação do BibEaD

Setenta e oito conteúdistas do curso de Biblioteconomia à Distância se reúnem na Oficina de Capacitação de Autores e Leitores do BibEaD, nesta quinta e sexta-feira (21 e 22), no Rio. A abertura contará com a participação da presidente do CFB, Regina Céli de Sousa, e representantes da CAPES e da UFRJ.


Protesto provoca mudança na função de Dirceu

Protesto provoca mudança na função de Dirceu

Após fiscalização do CRB-1, o ex-ministro José Dirceu deixou de catalogar e classificar as publicações, atividades privativas de bibliotecário, no escritório do advogado José Gerardo Grossi. Agora, o ex-ministro digita as fichas dos livros. http://goo.gl/Y7a2PF.


V Curso de Prevenção de Patrimônio Cultural

V Curso de Prevenção de Patrimônio Cultural

A 5ª edição do Curso de Prevenção de Patrimônio Cultural, promovida pela Associação de Conservadores e Restauradores de Bens Culturais do Rio Grande do Sul (ACOR-RS), será realizada no dia 30 de agosto com o tema Gerenciamento de Riscos ao Patrimônio Cultural. Mais informações em CLIQUE AQUI

FAÇA AQUI o download da ficha de inscrição


Palestra do bibliotecário Leandro Pacheco de Melo

Confira aqui a palestra do bibliotecário Leandro Pacheco de Melo, coordenador do Centro de Documentação e Informação (CDI) do Sebrae, na 3ª Plenária Aberta do CRB-7, realizada na última sexta-feira (25).

Veja aqui as fotos


<< Start < Previous 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Next > End >>

Results 16 - 20 of 60


Av. Rio Branco, nº 277, sala 710 CEP:20040-009 - Rio de Janeiro-RJ
E-mails: crb7@crb7.org.br / contato@crb7.org.br / cadastro@crb7.org.br / adm@crb7.org.br / fiscalizacao@crb7.org.br / fiscalizacao2@crb7.org.br
Tels.: (21) 2533-3312 / 2533-3609 - Fax: (21) 2240-4425